stalingrad8

Um 2 de fevereiro porém de 1943 finalizava a batalha de Stalingrado, isto aconteceu na Rússia (vai que alguém ta distraído ai) durante a segunda guerra mundial.

Qual a importância disso? Mudou o rumo da guerra, determinou o mundo como seria post guerra (guerra fria) e deteve definitivamente o avanço nazista. Só isso.

Veja 10 fatores que mudaram essa historia

1- Translado das fábricas de armamento

Quando os Alemães invadiram a URSS durante a operação Barbarrossa em 1941 os russos não estavam preparados, foi uma lavada. A industria de armas estava localizada sobre o terreno que os “krautz” logo dominariam. Sem produção de armas não tem como ganhar uma guerra. Aqui vem o primeiro grande lance, Stalin ordena o translado das fabricas para a sibéria. São 2500 kms de distancia e isso foi feito em questão de messes. Longe dos bombardeiros alemães a industria soviética conseguiu para o ano 1942 repor em parte as perdas sofridas durante o ano anterior e armar (ok com ajuda americana também) um exército com poder suficiente para contra-atacar.

2- Tática da terra calcinada

Depois da queda de Minsk na Bielorrússia, estava claro que os Alemães iam barrer tudo que estivesse no caminho ate Moscou, assim a URSS mudou de tática e em lugar de oferecer resistência estática foram cedendo terreno aos poucos não deixando o exército Alemão cercar e destruir as tropas da URSS com tanta facilidade como ate o momento. Os soviéticos foram resistindo e cedendo terreno, queimando e destruindo todo o que fosse útil ao inimigo e negando instalações que seriam estratégicas no inverno que estava chegando. Atrasados assim (e porque Hitler decidiu atacar Kiev e parar a ofensiva em direção a Moscou) os alemães não teriam tempo de chegar e conquistar a capital soviética antes do inverno.

3- O “General” inverno

Outubro de 1941 foi o pior mês, frio como fazia anos que não acontecia, os alemães estavam sem roupa de inverno porque o Fürher se negou a enviar a roupa de inverno confiando que seu exercito conquistaria Moscou a tempo. Seja como for o inverno fez estrago no exercito alemão e mesmo que algumas unidades de avançada chegaram a entrar nos subúrbios da cidade o avanço parou. O general inverno entrava em ação de novo como contra Napoleão.

10 surpreendentes curiosidades sobre Hitler

4- Tropas siberianas de reforço chegam para salvar a capital

Aqui no blog eu já contei a historia do espião russo que salvou a URSS do desastre porque avisou ao Stalin que os japoneses não pensavam atacar a URSS no oriente. Isto foi fundamental já que assim Stalin retirou as tropas siberianas e as mandou ao fronte em Moscou. Tropas novas, treinadas e equipadas para a guerra de inverno contra alemães mal equipados morrendo de frio. Lançou-se uma contra-ofensiva que custou muito em vidas e material para os dois lados, mesmo assim os alemães tiveram que se retirar a mais de 100 quilômetros de Moscou. A capital estava salva graças aos reforços siberianos. Outro ponto importante foi a derrota japonesa na campanha do Khalkhin-Gol pelos russos um ano antes da segunda guerra eclodir, isto pessou na hora dos japoneses decidirem não atacar naquele momento.

5- A guerra das fábricas e da produção de armamento

Enquanto isso, além dos montes Urais a industria soviética de tratores recém montada depois de 2500 quilômetros de viagem começa a produzir tanques e aviões num ritmo sensacional. Só em 1942 25 mil tanques saem das fábricas. Isto não somente ajuda a manter o fronte, também é decisivo para o contra-ataque na batalha de Stalingrado. Somado a isto continua a chegar material americano e britânico em quantidades expressivas desde o porto ártico de Murmansk e desde o Irão, dai a necessidade de interromper esta última rota de abastecimento atacando Stalingrado e cortando a rota do rio Volga.

6- Os russos concentram material de guerra e soldados em segredo

A URSS recruta aceleradamente soldados e os manda praticamente sem equipamento para a batalha. Porém na retaguarda são formadas novas unidades totalmente equipadas e treinadas. Estas unidades são trasladadas ate o fronte de Stalingrado no inverno do 42 em total segredo, movimentando-se somente a noite, evitando assim os aviões de reconhecimento alemão. Os ‘chucrutes’ só perceberam isto quando foram atacados. O golpe foi bem planejado e tomou os alemães totalmente de surpresa.

7- Destruir em lugar de cercar

Então Hitler decide, em lugar de continuar o ataque a Moscou ataca em direção sul, primeiro o estratégico porto de Sebastopol e logo aponta seus ataques em direção a Stalingrado e a região do Cáucaso. Porque fez isto? Por duas coisas, a primeira é que no Cáucaso estava o petróleo da URSS e como Hitler pensava que a guerra duraria poucos meses, para o verão do 42 já estava acusando falta de petróleo para manter a maquina de guerra rodando, a segunda razão é que a rota do Cáucaso que passa por Stalingrado usando o rio Volga era a rota de suprimentos de guerra que os aliados mandavam para a URSS. Você pode pensar que a tática estava errada, porém não era tão assim, no que os alemães erraram foi em querer tomar a cidade de Stalin em lugar de rodeá-la estrangulando-a por fome. Tanto Hitler quanto Stalin jogaram todas suas fichas la e do resultado da batalha dependia o resultado da guerra, simples.

8- Os russos se lançam ao contra-ataque envolvendo o 6to exército alemão

Enquanto os alemães estavam concentrados atacando frontalmente Stalingrado, e ao tempo que estavam quase jogando os russos no rio Volga, nesse preciso instante é que a URSS lança um contra-ataque massivo em dois frontes, duas pontas de lança, uma ao sul e outra ao norte da cidade, o objetivo era rodear o 6to exercito alemão que atacava Stalingrado, aproximadamente 250 mil soldados. O ataque se inicia exatamente pelos flancos do exército alemão, ali onde era o ponto mais fraco do fronte já que era guardado por dois exércitos, um Romeno e outro Italiano. A surpresa foi total. Os desmoralizados Romenos e Italianos não lutaram, nem sequer ensaiaram uma retirada, simplesmente largaram suas armas e fugiram em pânico. Os tanques russos avançaram praticamente sem dificuldade e as duas pontas de lança se uniram deixando todo o 6to exército alemão encurralado. Os russos aprenderam depois de tanta derrota e usaram a mesma tática que os alemães tinham usado contra eles.

9- Ponte aérea e a destruição do 6to exército

Encurralar os alemães era uma coisa, destruir o bolsão outra. O alto mando alemão imediatamente fez duas coisas, montar um exercito para tentar quebrar o cerco e tentar abastecer por ar o exercito encurralado. Aqui existiu um erro fatal de cálculo. Durante o inverno do 41 as portas de Moscou, tropas siberianas contra-atacaram e jogaram os alemães a mais de 100 quilômetros da capital, durante o processo dois bolsões de soldados alemães se formaram. Completamente rodeados a unica esperança era resistir e ser abastecido pelo ar. A Luftwaffe (força aérea alemã) juntou quanto avião de transporte achou e manteve uma ponte aérea que jogava suprimentos a uma força de pouco mais de 1000 homens que estavam encurralados. Deu certo. Agora a situação se repetia porém numa escala muito maior, Hitler perguntou a Goering (chefe da Luftwaffe) se era possível abastecer o 6to exército pelo ar, Goering não era tolo e nem queria contrariar o Furher, disse que sim. Isto foi fatal. As tropas em Stalingrado foram ordenadas a permanecer la e não intentar quebrar o cerco desde dentro. A Luftwaffe tentou reunir todos os aparelhos possíveis, porém agora a força aérea russa estava esperando por isto e se lançou a caça. Muitos aviões foram perdidos, das 350 toneladas diárias que eram necessárias, menos da metade chegaram no começo e com o tempo foi diminuindo ainda mais. Foi um fracasso. O tempo passou, o exercito de fora não conseguiu quebrar o cerco e o de dentro não conseguia mais por falta de armas, combustível, comida e suprimentos médicos. Para o 2 de fevereiro de 1943 a batalha estava perdida para os alemães.

10- O fracasso alemão na batalha de Kursk

Apos a batalha os alemães se retiraram do Cáucaso aos poucos e formaram uma linha defensiva, os russos continuaram avançando e liberando algumas cidades, uma delas Kursk. Esta cidade seria o palco da batalha de Kursk, a maior batalha de tanques da historia. A derrota dos alemães em Stalingrado determinou também a derrota deles em Kursk. A perda material e humana sofrida pelos alemães seria tão grande que nunca mais Hitler teria condições de passar ao ataque de novo. A Alemanha perdeu a iniciativa e nunca mais a recuperaria, depois destes erros fatais Hitler perdeu a guerra bem antes dos aliados desembarcarem em Normandia.

O custo da batalha de Stalingrado? Para a URSS 1.129.619 soldados (mortos, feridos ou desaparecidos), 4,341 tanques destruídos, 2,769 aeronaves abatidas e cerca de 40 mil civis mortos.

Para os alemães, 750 mil soldados (mortos, feridos ou desaparecidos), 1,500 tanques destruídos, 900 aeronaves abatidas, 91 mil prisioneiros.

Dos 91 mil prisioneiros somente 5 mil deles voltariam para a Alemanha depois da guerra em 1955, 10 anos depois do fim da guerra, 10 longos anos nos gulags da Sibéria. Doenças, maus tratos e o clima deu conta dos outros.

A batalha de Stalingrado foi determinante, mudou o rumo da guerra.

Fonte aqui.

stalingrad-unseen-pictures-images-photos-ww2-eastern-front-russian-011
Solado alemão capturado após a batalha de Stalingrado
Stalingrad
Stalingrado. Quem viu Circulo de Fogo ou jogou Call of Duty conhece isto.
stalingrad2
Monumento a vitória em Stalingrado
stalingrado3
O mapa mostra a gigantesca manobra de envolvimento realizada pelos soviéticos em Stalingrado

stalingrado Ständige Freundschaft mit Stalin. "Freundschaft mit Stalin ist die Gewähr des Sieges, des Friedens und der Zukunft" heißt es in dem Aufruf der Regierung der Deutschen Demokratischen Republik zum 70. Geburtstag von Generalissimus Stalin am 21.12.39. UBz: I.W. Stalin am Schreibtisch Aufn.: Illus-SNB   5.12.49 4636-49

10 fatores pelos quais Hitler perdeu a guerra

stark


We have a Hulk ;-)


Post navigation


  • Pingback: O dia D, a invasão da Normandia | InstigatoriumInstigatorium()

  • Pingback: Google Maps nomeia praça "Hitler" e os alemães não curtiram nem um pouco - InstigatoriumInstigatorium()

  • Inácio

    O mais decisivo na minha opinião quando se fala da derrota Alemã na 2 guerra sem duvida na minha opinião esta na forma que Hitler utilizou seus recursos humanos , Heisenberg foi sem duvida o maior fisico de sua época , porem Hitler jugava a ciência dos átomos um placebo judaico chegou até proibir palestras sobre o assunto , no que ele chamava politica do leste Hitler falhou em utilizar o descontentamento dos paises ocupados pela URSS em exemplo ucranianos em suas fileiras mantendo os mesmos cativos em suas fazendas coletivas, havia uma grande expectativa por toda comunidade árabe na época sub jugada pelos britânicos estes aguardavam a chegada de Rommel no oriente médio certamente o receberiam com flores do deserto depois de expulsar os ingleses , porem o maior erro estratégico de Adolf Hitler foi como dizia o Garrincha “faltou combinar com os russos”.

    • stark

      Olá Inácio, tudo bem?

      Legal teu comentário, realmente os países ocupados pela URSS estavam esperando aos Alemães e quando estes entraram na Ucrânia foram bem recebidos, pensavam os ucranianos que Hitler ia dar-lhes um pouco de independência. Não foi assim, porem do mesmo jeito os ucranianos apoiaram e ajudaram a Alemanha bastante e as consequências disso as vemos ate hoje na guerra que esta rolando por la hoje. Penso que o que derrotou realmente a Alemanha foi a arrogância.

  • Mariano

    Excelente resumo em 10 pontos.

    Estudo bastante o assunto e não achei um erro nesta matéria.ç
    Eu já sabia de tudo informado e por isto pude comprovar o excelente resumo.

    Nem precisou entrar em muitos detalhes e lembrou bem como o Exército da URSS aprendeu com as derrotas e acho que primeira delas na Guerra contra a Finlândia que acordou Stalin e que deve er dado certeza a Hitler que seria fácil vencer a URSS. Não foi e nem vencer ele conseguiu.
    Não foi decisivo para a vitória e nem você enumerou os equipamentos da Guerra, mas o peso psicológico dos alemães ao se deparem com os novos armamentos como o Katyusha (órgão de Stalin) e o tanque T-34.
    A lembrança do exército Romeno foi supimpa. Era maior que o exército dos EUA antes da Guerra e foram facilmente derrotados.

  • Mariano

    Excelente resumo em 10 pontos. Nota 10.

    Estudo bastante o assunto e não achei um erro nesta matéria. Eu já sabia de tudo informado e por isto pude comprovar o excelente resumo.

    Você nem precisou entrar em muitos detalhes para não deixar o tema mais pesado do que já é e lembrou bem como o Exército da URSS aprendeu com as derrotas anteriores. Acho que primeiro grande aprendizado foi com a Guerra contra a Finlândia que acordou Stalin e que deve ter dado certeza a Hitler que seria fácil vencer a URSS. Não foi e nem vencer ele conseguiu.

    Não foi decisivo para a vitória e nem você enumerou os equipamentos da Guerra, mas o peso psicológico dos alemães ao se deparem com os novos armamentos como o Katyusha (órgão de Stalin) e o tanque T-34.
    A lembrança do exército Romeno foi supimpa. Era maior que o exército dos EUA antes da Guerra e foram facilmente derrotados.

    • stark

      Mariano tudo bem? Primeiro, obrigado pelo comentario!

      Exatamente, ai dentro desses pontos nos poderiamos discutir outras minucias mas tentei não deixar nada importante de fora.

      É verdade, na Finlandia Hitler pensou que se um exército minúsculo quase sem apoio aéreo (que era o forte da Alemanha) conseguiu segurar os Russos então ele conseguiria ir ate os Urais. Hitler no final do ano 41 parece que disse algo assim como que a Wermacht tinha destruido 20.000 tanques e os russos ainda estavam lutando, qualquer outro exército já estaria derrotado faz tempo com essas perdas…

      Tenho na lista um post sobre o porque Hitler invadiu a URSS, se você gosta do tema fica atento 😉

      • Andre

        oq significa URSS ?? maus soo meio por fora do assunto ,mas gosto das historias de guerras!

        • stark

          Andre tudo bem? Bem-vindo!

          Não faz mal perguntar, a URSS quer dizer União das Republicas Socialistas Soviéticas ou CCCP em Russo.

          • marcos

            Me senti velho agora, quando o menino perguntou o que era URSS… kkkkkkk

        • stark

          Se você gosta deste tipo de historia procura aqui no blog que tem bastante.

    • Robsson Ferreira

      Resumindo : OS Alemães eram fodas, só erraram as estratégias.

  • Alexandre

    Simplesmente incrível á matéria, pôs cada ponto estratégico bem detalhado sem deixar passar qualquer fato e acontecimento. Atualmente não entro neste tema por falta de tempo mesmo. Você poderia indicar suas referências bibliográficas? Até mais.

    Obs: Conheci hoje o Blog e já está em meus favoritos.

    • stark

      Alexandre seja bem-vindo e muito obrigado pelo comentario.

      Olha, leio sobre o assunto desde pequeno então escrevi o post com o conhecimento acumulado do tema. Tem duas fontes que são uma base disto, um é uma coleção de três livros da “Seleções” chamada de Crônica da segunda guerra mundial, que comprei numa livraria de livros usados. Outro é uma coleção de livros que saiu nos anos 60 que pertence ao meu avo, o mapa que aparece aqui é dessa coleção.

      Aqui uma foto da coleção da Seleções http://images04.olx.pt/ui/28/02/83/Fotos-de-Livros-da-segunda-guerra-mundial-selecoes-do-reader-digest_444819983_1.jpg

    • stark

      No livro “Piloto de Stuka” do Hans Ulrich Rudel la ele tem um relato muito estarrecedor do dia que os russos rompem o fronte nos flancos do 6to exército, ele diz que voando para atacar os tanques russos ele passava por cima das posições de artilharia romenas totalmente abandonadas e nem sequer os romenos tentaram inutilizar as armas, fugiram muito antes dos russos chegarem. O Rudel fala disso de forma indignada.

  • Pingback: 10 surpreendentes curiosidades sobre Hitler - InstigatoriumInstigatorium()

  • Stive,

    Legal!

    Gostei do resumo. O top 10 deixou bem claro a obscuridade das intensões dos EUA ao ingruessar na segunda guerra. Pois se analizarmos de maneira mais ampla, o pais que mais lucrou com a guerra foram os EUA. Já por outro lado, a URSS foi a primeira capaz de impedir, repelir e atacar a máquina de guerra alemã. Neste ponto precisamos refletir sobre a história contada no colegial, onde retrata a interferencia americana como algo determinate, heroico e glorioso. Isso fica difícil de engolir, quando se observa o nível de itnesidade, perdas e investimento na batalha de Stalingrado e conscequentimente a batalha de Kursk. O fracasso da operação barbarossa na URSS foi o golpe que enfraqueceu o terceiro reich, a operação overlord foi o golpe de finalização.

    • stark

      Seja Bem-vindo Stive,

      Sobre a intervenção americana se fala muito hoje em dia e aos poucos o mundo vai sabendo que quem carregou o peso da guerra foi a Rússia. Teve ajuda? Teve. Os americanos mandavam para tanto material para lá que Churchill ficava louco. Os russos nunca pagaram esse material, estou falando de minério e metais raros, além do material bélico. Era engraçado ver os russos catalogando 1 por 1 todos os veiculos e devolvendo eles apos a guerra para os americanos.

      Por outro lado era ideia de Churchill deixar que os russos e os alemães se batessem entre eles enquanto os aliados iam empurrando com a barriga dando desculpinhas para abrir o segundo fronte que Stalin tanto reclamava para poder desafogar a presão sobre a Rússia para poder enfraquecer-los antes de dar o golpe final. Alias, era Churchill que queria desembarcar na Grecia e cortar o avanço dos russos. Se tivesse feito isso o leste europeu teria se desenvolvido de outra forma e não dentro do comunismo. Roosevelt achou que podia levar Stalin na conversa… quando se deram conta a Rússia já tinha colocado a bota encima de todo o leste e passado a perna nos aliados deixando de mãos abanando aos britânicos que eram GARANTES da liberdade da Polonia que foi por isso no final que entraram na guerra. Ironia da historia…

      • paulo freitas

        essa história de que os americanos ajudaram a urss é uma grande mentira !! os yanques e os ingleses estavam combinados de ver a guerra entre a russia e a alemanha e depois ver no que ia dar… parem de falar mentiras!!!

    • Richard

      Discordo com relação a dizer que o Dia D foi o golpe de finalização.
      Todos nós estamos a ver a história contada pelo ocidente, mas como o Stark disse, a URSS carregou muito o peso da guerra em seus ombros, que não são citados.
      O golpe final veio com toda a queda do front oriental, que estava comendo mais de 70% dos recursos da Wermacht no final de 43, e quando a Operação Overlod se iniciou, já pegou um exercito em frangalhos, com seus lideres se desencontrando, decisões erradas, etc.
      Foi a maior operação anfíbia da história militar, não ha como negar seu sucesso, porém não foi a batalha das batalhas na WWII

  • Pingback: Os 4 snipers mais letais da historia - InstigatoriumInstigatorium()

  • Pingback: [Aniversario Instigatorium] Os 10 melhores posts de 2014 - InstigatoriumInstigatorium()

  • Lucas Portu

    A pergunta é, se Hitler nao tivesse invadido a URSS, ou tivesse mantido o tratado de paz e mantivesse seus esforços em ocupar a frança contra o iminente ataque aliado, q rumo teria a guerra? alguem arrisca

    • stark

      Lucas tudo bem?

      Esse era um tema que dava outro post, mas posso te dizer o seguinte, no mundo naquela época havia uma guerra maior ainda que a que era lutada com armas, era a guerra entre comunismo, fascismo e as democracias. Dessa guerra só podia sair UM vivo. Quando terminou a segunda guerra os alemães achavam que na verdade não ia terminar ai, que iriam se juntar aos aliados e lutar contra a Rússia, Churchill ficava louco com toda a ajuda que USA dava a URSS porque queria que o fascismo e o comunismo se matassem entre eles. Alias, eu arrisco algo aqui.

      A segunda guerra terminou mas a guerra ideológica continuou e continua até hoje, porque se as democracias achavam que tinham vencido com a queda do muro de Berlim hoje vemos que isso na verdade esta mais vivo que nunca na Rússia que no fundo continua comunista no sentido estratégico já que tem a mesma lista de inimigos hoje que quando era a URSS.

      Então Hitler não tinha opção, precisava invadir a URSS e digo mais, o pacto de não agressão foi só para dar tempo, tanto Hitler precisava derrotar as democracias e assegurar a retaguarda quanto Stalin precisava repor o exército após a guerra contra a Finlândia e os expurgos que ele fez. A guerra entre os dois era inevitável, imagina como podia haver paz entre esses dois quando Hitler capturava e mandava os comunistas aos campos de concentração e durante os anos trinta as SA se dedicavam a confrontar na rua aos comunistas?

      Hitler inclusive se apressou porque precisava dar o golpe quanto antes, antes que a URSS conseguisse se organizar, Hitler vigiava toda a fronteira e via nas fotos aéreas como todo mês apareciam novos aeródromos, novas bases militares russas, novos dispositivos de defesa, etc, por isso largou mão de invadir a Inglaterra (que não ia conseguir fazer muita coisa mesmo) e mandou invadir a Iugoslávia e a Grécia para privar aos aliados de uma base para atacar a Alemanha de flanco enquanto invadia a Rússia.

      Bom, é por ai, tem mais coisa mas acho que a ideia esta lançada se alguém quiser continuar a discussão 😉

      • tfelipe

        Qdo Hitler estava com quase todos os preparativos prontos para invadir a Rússia, Mussolini Invadiu a Grécia e sofreu uma humilhante derrota e Hitler teve que desviar uma parte das suas tropas para dar aporte e resolver a situação do seu aliado e isso atrasou um pouco a invasão à Rússia e o resto está muito bem relatado nos tópicos acima. Parabéns!

        • Stark

          Felipe, tudo bem?

          Obrigado pelo comentário. Realmente o que você fala é assim, Com a campanha na grecia e na Iugoslávia Hitler “perdeu” uns dois meses, o tempo que faltou para ter tomado Moscou, se bem que havia um outro detalhe que era esperar o degelo na russia pois o barro dos caminhos e campos teria impedido o avanço dos panzers.

      • Cássio M. dos Santos

        Outra necessidade de invadir a URSS, além dos conflitos ideológicos, era a dificuldade que a Alemanha encontrava em conseguir petróleo, tendo em vista a abundância do mesmo em território soviético. Com o crescente apoio dos EUA a URSS, Hitler viu quão urgente seria este ataque. No mais concordo em gênero e grau.

  • Dieki

    Tem outro ponto interessante. Os tanques russos eram bem inferiores aos alemães. Para cada Panzer abatido, os russos perdiam 4. Mas as diversas classes de tanques russos usavam peças intercambiáveis e o mesmo combustível. Como o projeto era mais simples, eram mais baratos e fáceis de fazer. A URSS compensou a fragilidade com números. Os alemães não conseguiram manter seus fabulosos (mas complexos) tanques funcionando, já que nem o combustível era o mesmo, daí manter uma longuíssima linha de suprimentos para vários combustíveis era inviável.

    Outro ponto foi que Hitler ordenou a destruição dos povos conquistados, gerando pontos de resistência ao longo da sua linha de suprimentos. Se tivesse sido mais ameno com os conquistados, a sua logística de suprimentos seria facilitada.

    Um último ponto foi o fato de Hitler desconsiderar a capacidade produtiva americana, se fiando no pequeno exército mobilizado americano (era o 16º do mundo, menor que o da Roménia, antes da WWII). Desse modo o Fuhrer desconsiderou a ameaça que vinha do outro lado do Atlântico. Os yankees chegaram a produzir uma corveta em 7 dias (!!!). No último ano da guerra, os americanos produziram mais aviões que a Alemanha na guerra inteira. Sem contar que os nossos amigos do norte não foram bombardeados em solo pátrio.

  • SIDNEY

    Se Hitler não dividisse suas tropas em três frentes de batalha, uma
    rumo a Leningrado ao norte, outra rumo a Moscou no centro, e a terceira
    rumo a Stalingrado ao sul, e tivesse concentrado todas as forças para o
    sul, provavelmente teria uma sorte melhor, pois chegaria mais rápido ao
    objetivo de conquistar os campos de petróleo, e evitaria o rigoroso
    inverno no norte.

  • Robson Radons Prestes

    Boa tarde a todos, primeiro parabens ao autor pelo post foi bem resumido e passou a idéia dos fatos.
    Só gostaria de expressar minha modesta opinião.
    1º Não vejo a invasão da URSS como uma necessidade nem questão de sobrevivência, pelo contrário, foi um tiro no pé.
    2º A campanha contra a Inglaterra foi infrutífera tão somente pelo EGO de HITLER que queria tudo pra ontem e não tinha paciência pra nada, a Inglaterra era e é um país industrializado totalmente dependente do comércio exterior pois dele obtinha suas matérias primas e exportava seus bens industrializados, como trata-se de uma ilha, só teria suas rotas comerciais bloqueadas por mar, e a Alemanha não deu a devida prioridade á guerra no mar, tanto que não chegou a construir nenhum porta aviões, e focou basicamente em bombardeios partindo da frança, os quais fizeram muitos estragos realmente, mas também sofreram grandes perdas frente aos caças britânicos.
    Acredito eu que, apos a conquista da europa, Hitler deveria começar a desenvolver porta aviões e uma força aérea anfíbia, e ao mesmo tempo tomar todas as colônias britânicas na Afraica e Oriente médio, privando na de seus recursos, e o japão logo faria o mesmo com as colonias britanicas na asia.
    A campanha submarina não foi de todo um fiasco, os submarinos alemaes afundaram muitos navios cargueiros que se dirigiam a Inglaterra, o problema é que precisavam operar submersos, e ai eram vulneráveis aos avioes britanicos que patrulhava o atlantico. Os alemães só foram construir submarinos capazes de operar mais tempo embaixo dágua no final de 1944 quando ja praticamente haviam perdido, mesmo assim criaram submarinos formidáveis que os americanos trataram de estudar e aperfeiçoar.
    Por não conseguir derrotar a Inglaterra, esta se tornou a principal base aliada na frente ocidental , de la partiam os bombardeios americanos que arrazaram as cidades alemãs.
    Agora vamos consideram que a minha primeira afirmação esteja errada.
    Imagine que após Hitler ter ocupado a Inglaterra e seu vasto império, a URSS temendo ser a próxima resolvesse se aliar aos EUA contra a Alemanha e partindo a ofensiva.
    De fato os Russos são bons na defesa e mas e o que dizer das campanhas que fizeram fora de sua terra.
    4ª guerra turca( Russos invadem a Turquia e uma liga européia sai em socorro dos turcos)
    Batalha de Austerlitz, um exercito misto de 50 mil russos e 30 mil Austriaco são derrotados na Aústria por um exercito de 60 mil homens de napoleão.
    Guerra Russo Japonesa, o gigantesco exercito russo sobre uma fragorosa derrota do império Japonês na Manchúria (China)
    Batalha de Tanenberg, 170 mil russos morrem ao atacar posições alemãs no leste na primeira guerra mundial, ao todo cerca de 8 milhões de russos perdem a vida e o país entra em colapso.
    Guerra de inverno 1939-40, o poderoso exercito russo bem equipado invade a Finlândia, sofre pesadas perdas, e a guerra termina em acordo pois esgotou-se a munição dos finlandeses e estes não foram ajudados pelos ocidentais.
    Resumindo
    Com a conquista da Gra Bretanha os Americanos não teriam base na Europa, e sem o inverno a seu favor e nem a logistica contra o inimigo, os russos pouco poderiam fazer pelo leste.
    Creio que após alguns anos de escaramuças essa outra versão da segunda guerra mundial terminaria em um acordo, onde o mundo ficaria divido assim: EUA controlando as américas, alemaes controlando Europa e Africa, Japão controlando asia e a Russia com sua federação .

  • partizanm

    Talvez um dos grandes fatores pelos quais Hitler sempre se fudeu na guerra e ninguém quase nunca comenta (aliás, comentam sempre das batalhas e ideologia em si) é a escolha de cada aliado na guerra e sua ajuda mútua em capacidades militares, industriais e principalmente, matérias primas.

    Sempre que vejo um ou outro documentário ou livro é inevitável citarem como os aliados (claro, quando viram que o bicho ia pegar mesmo) colaboraram entre si e ao invés de travarem a guerra isolados (como os do eixo), agiram em bloco e se ajudando mutuamente como disse anteriormente, em setores militares, industriais e de forma decisiva, em matérias primas. Até certa tecnologia e informação secreta (mensagens da enigma) foi compartilhada. Apesar da desconfiança, passaram por cima das próprias ideologias (EUA e URSS) afim de vencer no final.

    Vejamos, Hitler em relação à Itália teve mais perdas do que ganhos. Mussolini teve problemas já com a Etiópia (sem comentários). Apesar de razoavelmente aparelhado, o exército italiano não era tão eficaz e comprometido como o alemão (este até demais, tendo em vista o holocausto). A Itália pouco colaborou no teatro da guerra e, no geral, foi facilmente invadida pelos EUA. Sendo que quem ofereceu certa resistência à essa invasão à europa pelo meditarrâneo foram os próprios nazistas quando Hitler percebeu o quanto Mussolini era inapto como aliado. Na segunda guerra, em relação à Alemanha, a Itália de certa forma foi um ertorvo.

    Já em relação ao Japão dou menção honrosa por ter feito o que fez com tão poucos recursos humanos e materiais (pintou e bordou com a Ásia e quase concluiu o tal “Memorial Tanaka”), afinal é uma ilha. Pena que resolveu cair na armadilha dos americanos atacando Pearl Harbor. Deviam ter arrumado petróleo de qualquer jeito em qualquer outro lugar do mundo. Menos, por orgulho e pirraça, ter arrastado de vez o “gigante adormecido” EUA pra guerra em 1942.

    Esperasse uns meses, agindo em contato com a inteligência alemã e italiana pra manobrar a respeito. As inteligências do Eixo eram tão desconexas em certas ocasiões que um movimento crucial na guerra decorreu em fator disso. O espião soviético Sorge soube no Japão que as chances do mesmo atacar a URSS (pela fronteira Leste) eram nulas, o que fez com que Stalin, ao saber disso, movesse um exército (até então estacionado no local) direto para o cerco de Stalingrado, acabando com qualquer chance alemã. Hitler nem sonhava que esse efetivo ainda existia, já os japoneses, certamente.

    Outros 2 fatores cruciais que fizeram Hitler perder a guerra (além de tê-la encurtado bastante) foram o código Enigma quebrado por Alan Turing e a questão do petróleo. A Alemanha em si não era autosuficiente e dependia demais da Romênia. Hitler mandou Rommel pra África afim de também resolver esse problema, mas falhou por uma série de fatores. Já na campanha Barbarossa tentou abocanhar o Cáucaso (Baku era o alvo econômico vital para ambos os lados). Com a derrota na URSS, além dos bombardeios aliados aos campos de Ploesti, já no final de 1944 vários Panzer e Tiger morreram secos antes de chegarem à Antuérpia afim de tentar cercar os aliados vindos da Normandia.

    • Stark

      Olá seja bem-vindo,

      O nível dos comentários neste post tem sido alto e cada um aportando algo a mais como neste caso. É verdade que os aliados da Alemanha não colaboraram muito, ao contrario do que aconteceu na primeira guerra onde a Austria pelo menos podia manter o fronte dela, a Bulgaria foi decisiva contra os Servios e por ai vai.

      Um ou outro ponto a discutir sobre o que você comentou, no caso do soldado italiano, realmente não tinha muita moral, porém quando o Rommel chegou no norte da áfrica os colocou sob comando alemão, o que fez uma grande diferença. Os oficiais italianos geralmente tinham o hábito de matar de fome seus soldados enquanto eles se davam a grande vida. Os italianos não tinham liderança forte em nenhum degrau da hierarquia militar. Já com Rommel os caras recuperaram a moral e se mostraram úteis, mesmo Rommel mandando esses caras na frente sempre, e eles iam, o que quer dizer que sob comando alemão eram mais efetivos. Outro ponto foi que o soldado italiano desconfiava muitos dos seus oficiais depois do acontecido na primeira guerra mundial onde ficou claro que a incompetência dos oficiais matou mais do que o inimigo.

      O japão fez miseria com o que tinha, mas chegaram a ter a melhor marinha do pacífico e a força aérea deles não tinha pareo até bem entrado 1942. Mas ficaram sem pilotos porque não tinham costume de resgatar pilotos caídos no mar. Há muito a falar aqui mas sai do tema.

      A questão de colaborar entre eles, os do eixo, foi um problema até geográfico. A Alemanha transferiu tecnologia para o japão, mandou técnicos, etc. O canhão de 30mm para aviação, o canhão Flak 88 e até aviões a jato foram enviados para lá.

      Mas pensando bem, com quem a Alemanha podia ter se aliado que fosse de peso? Não tinha ninguém.

      • partizanm

        Boa Noite, stark.

        Realmente, além da sua matéria ter sido excelente, os comentários dos amigos também estão no mesmo nível. Inclusive daria pra fazer um outro post com “mais 10 motivos pelo qual Hitler perdeu a guerra”. Depois de ler, procurei mais e encontrei alguns sites (só que em inglês*) com a mesma lista, só que com motivos novos e distintos (alguns até dos quais já falamos aqui).

        Mas comentando a sua resposta:

        “Os italianos não tinham liderança forte em nenhum degrau da hierarquia militar.”

        Certamente isso teve influência nas invasões fracassadas da Itália no Norte de África, Iugoslávia e Grécia. A Alemanha teve de intervir e isso acabou atrasando a Operação Barbarossa.

        “O japão fez miséria com o que tinha, mas chegaram a ter a melhor marinha do pacífico e a força aérea deles não tinha páreo até bem entrado 1942.”

        Tinham uma ótima marinha e força aérea (o couraçado Yamato depois da guerra foi considerado dentro do TOP 3 dos melhores da guerra e o caça Mitsubishi Zero nem se fala, era tão excepcional que o P-51 nasceu em necessidade de uma urgente resposta à ele) além de um exército tão eficaz e fanático quanto o nazista (na tomada de Cingapura, 30 mil japoneses forçaram mais de 100 mil britânicos e australianos a se renderem). Porém depois que os EUA praticamente pediu pra entrar na guerra (por uma série enorme de fatores, que depois de décadas, agora só não sabe quem não quer) as forças armadas do Japão foram derrotadas não tanto pela superioridade dos americanos (que aliás, penaram muito pois os japoneses não costumavam se render e só se renderam no final depois de duas bombas atômicas, pra se ter uma ideia) mas sim porque seu código secreto já tinha sido quebrado há bastante tempo, até bem antes de Pearl Harbor. Por isso tiveram várias derrotas no Pacífico, pois o inimigo já sabia de antemão seus planos (Midway, inclusive). Já o código americano, dos índios navajos, os japoneses nunca conseguiram decifrar.

        “A questão de colaborar entre eles, os do eixo, foi um problema até geográfico.”

        Isso é verdade, mas se quisessem, suas inteligências teriam dado um jeito por ser de suma importância pra vitória final. Veja que os EUA, pra abastecer a Inglaterra no seu momento mais crítico sempre mandou comboios suicidas num atlântico infestado de U-Boats e sem tecnologia pra detectá-los direito ainda.

        “Mas pensando bem, com quem a Alemanha podia ter se aliado que fosse de peso? Não tinha ninguém.”

        Essa é outra grande verdade. Mas, como eu havia dito, já que Hitler escolheu Japão e Itália, suas inteligências deveriam agir em coordenação, havendo trocas em todos os sentidos e ocasiões. A impressão que se teve no final, foi que os Aliados (EUA, Inglaterra e URSS) foram mais “aliados” e unidos que os do Eixo, estes agindo muitas vezes por conta própria excessivamente. Era uma guerra mundial com amplitude gigantesca, seus líderes deveriam ter pensado mais no velho “lema dos 3 mosqueteiros”. Mas controlar o ego e a ambição de Hitler seria impossível, não é? Tanto que se a conspiração de 1944 tivesse dado certo, certamente a Alemanha teria se rendido antes de ser invadida/destruída e loucuras como o Decreto Nero não aconteceriam. Fora que ele, apesar de ter se inspirado em Mussolini e seu fascismo bem no início, depois das vitórias iniciais da guerra, com sua soberba deve ter menosprezado seus aliados, até de forma racial.

        *Aqui estão os links que te falei. Neles os motivos da derrota são variados, desde o estado doentio (parkinson) em que estava ao longo da guerra, ter usado tecnologia certa de forma errada, não ter capturado aquele contingente durante o cerco a Dunkirk (que voltaria depois no dia-D) e a política burra de jamais retroceder.

        http://planetaryvision.blogspot.com.br/2012/10/reasons-why-germany-lost-ww2.html

        https://www.warhistoryonline.com/war-articles/top-10-reasons-why-hitler-lost-wwii.html

        http://topyaps.com/top-10-reasons-why-hitler-lost-world-war-ii

    • Robsson Ferreira

      Hitler perdeu mesmo porque era um péssimo estrategista, não ouvia ninguém se não seu ego e voz.

  • Robsson Ferreira

    Resumindo : A Russia conseguiu a vitória graças ao fator geológico. A questão territorial certamente fez diferença, e também porquê Hitler era péssimo estrategista.

    • Stark

      Olá Robsson,

      Correto, Hitler era um cabo. Ele clamava ter uma intuição superior que tinha lhe indicado o caminho da vitória. Os generais dele acreditaram nisso até certo ponto da guerra e alguns até o final.

      Mesmo que o titulo do post seja sugestivo, se vamos analizar bem a questão, mesmo que Hitler não tivesse atacado a Russia e nem declarado guerra a USA, sinceramente, contra esses dois a guerra era inevitável, e nem mesmo com cada um por separado a Alemanha podia ganhar essa guerra.

  • Moriarty

    Se os tanques Soviéticos eram inferiores aos Alemães vejamos. No inicio da operação Barbarossa a Alemanha contava com os tanques, Panzer I Ausf A, obsoleto e retirado de serviço em 1941, o Panzer II Ausf B, obsoleto e retirado de serviço em 1941, o Panzer III Ausf F, combateu na URSS até 1943 aonde foi considerado obsoleto e retirado de serviço, o Panzer Pzkpfw IV, foi constantemente aperfeiçoado e ficou em serviço até o fim da guerra, a URSS tinha os tanques T-28 mais pesado e bem armado que o seu equivalente Alemão, o T-37, tanque leve, retirado de serviço em 1941, T-70 tanque leve a partir de 1941 relegado a outras funções, esses tanque praticamente se equivaliam em poder de fogo e desempenho, mas o T-28 era melhor que os Alemães, portanto nos modelos antigos os Soviéticos tinham certa vantagem.

    Agora vejamos os modelos mais modernos de Tanques Alemães, o Panther, Tiger I e Tiger II, esses modelos de tanques foram encomendados e produzidos justamente para equilibrar a superioridade técnica dos tanques soviéticos conseguida pelos tanques KV-1 e T-34, mais pesados e com maior poder de fogo do que seus equivalentes Alemães. Os Tanques Alemães mais pesados que forma descritos, de fato, adquiriram certa superioridade técnica sobre os tanques soviéticos a partir da segunda metade da II Guerra, contudo essa vantagem limitava-se a poder de fogo e proteção de blindagem, mas perdiam em outros requisitos, como dificuldades de produção em virtude dos projetos de montagem muito complexos, característica da engenharia Alemã, o que também ocasionava muita pane mecânica, o motor não era adequado a esses tanques muito pesados, o Tiger II era utilizado apenas em operações defensivas, restando o tanque Panther como sem dúvida o melhor que os Alemães podiam contar, o T-34, podia sem dúvida lidar com esses tanques graças a sua grande superioridade numérica e confiabilidade, além disso, era muito rápido, bem armado e resistente graças a seu desenho com a estrutura inclinada, mas a partir de 1944 entrou em serviço o tanque soviético IS-2 (Josef Stalin) Tanque pesado com 46 t (O mesmo peso do Panther), mas com um canhão de 122 mm, que lhe conferia superioridade de fogo sobre qualquer tanque Alemão era mais prático e confiável que seus rivais. Só havia dois tipos de combustível que os projetistas de tanques podiam optar em usar: Gasolina ou Diesel.

    A grande superioridade que os tanques Alemães demonstraram no inicio da operação Barbarossa nunca se deveu a melhor qualidade de seus modelos, mas sim a tática da Blitzkrieg e ao treinamento dos tanquistas Alemães, quando os soviéticos passaram a operar formações de tanques independentes, com soldados treinados neste tipo de combate, a excelência técnica e a superioridade numérica passou para o lado soviético e a derrota Alemã tornou-se irreversível.

  • Guimarães Roberto

    Os arques industriais do Japão, Alemanha, Inglaterra, Itália e URSS foram, total ou parcialmente, destruídos durante a 2ª Guerra. O único que não sofreu ataque foi o dos EUA. Essa foi a grande vantagem que obtiveram com o conflito. Ao terminar a Guerra eles eram uma superpotência industrial e, principalmente, bélica. Outro fato importante: já com a Guerra praticamente ganha os EUA impuseram ao mundo o sua moeda, o US$. Nos acordos de Bretton Woods, NH, EUA, ficou estabelecido que essa moeda seria a única a ser utilizada no comércio exterior e movimentação de capitais entre as nações signatárias dos acordos (45 nações). Japão, Alemanha e Itália não enviaram representantes. Os EUA ofereceram como garantia a conversibilidade para o ouro, ou seja, qualquer país, instituição financeira, empresa ou pessoa que desejasse converter em ouro os US$ possuídos poderiam fazê-lo. O parâmetro estabelecido foi de US$35,00 por 31,1 gramas de ouro (uma onça – medida americana). Essa cotação vigorou até 1971 quando Nixon eliminou a conversibilidade.

    • Stark

      Olá Roberto,

      Essa questão que você coloca é interessante. USA não entrou na guerra para ajudar, entrou para sair dela como potência absoluta. Veja que quando Churchill se reuniu com Roosevelt para negociar o famoso tratado de empréstimo e arrendamento, quando Roosevelt apresentou as condições do tratado Churchill levantou e foi embora. As condições implicavam a destruição do império Britânico. Roosevelt pediu a independência dos países membros do império e a abertura das rotas de comércio marítimo, muitas delas exclusivas do império. Essa era a base do poderio do império. Quando Churchill voltou no outro dia sentou e assinou vendendo a alma ao diabo em troca da supervivência. Foi a necessidade. Outra coisa é que USA dominou tudo mundo a traves da dívida de guerra, armou a França a tal ponto que todo o material e até os uniformes eram americanos, tipo a FEB.

      Roosevelt mandou material para a URSS, não somente armas, mas também minérios estratégicos, muito além do que a URSS iria poder pagar. Roosevelt achou que ia ter a URSS na mão usando a dívida de guerra. Stalin não se preocupou muito com isso, apenas não pagou e pronto, quem é que iria cobrar deles?

  • julio cesar

    caros leitores existem vários fatores que levaram Hitler a perder a guerra citarei alguns:
    1)Hitler era um sujeito burro e tapado pois tomou decisões absurdas como atacar Stalingrado quando o certo seria mandar todas as suas tropas atacarem Moscou pois com a queda da capital Soviética teria mais chances de eliminar uma quantidade gigantesca de soldados do exército vermelho pois os soviéticos colocariam praticamente todo o seu exército para defender moscou o que deixaria Hitler com uma chance de fazer um massacre gigantesco pois com a quase totalidade das tropas soviéticas reunidas num mesmo lugar[moscou]haveria uma chance de um morticínio muitíssimo muito maior de soldados Soviéticos e também Hitler deveria ter bombardeado e destruído boa parte da RAF(royal air force-real força aérea)antes de tentar acabar com a União Soviética
    2)o Racismo de Hitler também atrapalhou muito pois se Hitler não fosse afoito a idiotice do racismo ele teria ganhado muitos aliados pois o valor das pessoas não se mede pela cor da sua pele mas pelo seu caráter
    3)Hitler entre 1933(quando se tornou ditador alemão)e 1939(quando estourou a guerra)deveria ter em segredo investido muito pesado em fabricação de munições e armamentos(no mínimo 100.000 vezes mais)ou seja os Alemães deveriam ter uma marinha de guerra gigantesca que rivalizasse com a marinha de guerra britânica(maior do mundo na época)e a força aérea Alemã deveria ser 10 vezes maior no mínimo(os Alemães deveriam ter no mínimo 30.000 aviões entre bombardeiros e caças)e o exército Alemão deveria ter no mínimo 29.000.000 de soldados prontos para a guerra e uma quantidade muito grande de munições,baterias anti-aéreas e um exército reserva de 10.000.000 de soldados(sei que muitos vão dizer que ia ser um gasto altíssimo demais para a Alemanha em dinheiro e em população mas se você quer entrar numa guerra desse porte você tem que pagar o preço ou seja tem que ter os recursos necessários para a guerra como combustíveis,armas,munições,soldados,população,minérios para produzir munições e armas e dinheiro para gastar na montagem da sua máquina de guerra logo Hitler iria ter que recrutar mais da metade da população da Alemanha para guerra e boa parte dessa população iria morrer na guerra mas se você quer ter vitória nesse caso específico teria que investir em população e em dinheiro uma quantidade gigantesca de dinheiro para manter funcionando a máquina de guerra Alemã)
    4) Hitler teria que entre 1933 e 1939 ter em segredo aumentado as reservas de combustíveis(gasolina,petróleo,óleo diesel,gás natural,carvão)Alemãs mediante importações gigantescas de petróleo de Romênia,Bulgária,Oriente Médio e da própria URSS já que os Soviéticos através do pacto Nazi-soviético davam minerais e petróleo ao eixo e esse aumento dessas reservas deveria ser muito alto
    5)Hitler deveria ter atacado a URSS e a Inglaterra com força total e extremamente devastadora
    para finalizar não sou comunista não sou fascista e não sou nazista sou contra qualquer forma de marxismo(comunismo,fascismo e nazismo são marxismo mesmo que alguns não queiram acreditar)sou contra qualquer forma de racismo e de homofobia e Hitler Mussolini e Stálin eram 3 doidos idiotas loucos perversos e malignos e dou graças à Deus que Hitler perdeu a guerra não sou de direita não sou de centro e não sou de esquerda e não tenho nada contra a esquerda moderada pois o meu problema é com a esquerda extremada(marxistas)

  • Bruno Di Marzio

    A Alemanha perdeu a Guerra por causa da Máquina Ultra……….todo resto é propaganda dos Vencedores