O muro de Berlim e a historia dessa infâmia

Era o ano 1989 e eu tinha meus 12 anos de idade. Lembro que em casa meu pai comprava a famosa revista Popular Mechanics que pelo nome você não sacava o que tinha no seu conteúdo que era principalmente ciência e tecnologia. Um artigo tinha me chamado a atenção messes antes, mostrava as tentativas com e sem sucesso dos moradores do Berlim oriental por escapar para ocidente e uma me impressionou mais que as outras. Um grupo de estudantes tinha fugido lançando um arame de aço por sobre o muro que ia de um prédio no Berlim oriental a outro no Berlim ocidental, uma tirolesa improvisada os levou a liberdade voando por cima das patrulhas de soldados comunistas e desafiando a morte. Os soldados que guardavam o muro tinham ordem de atirar para matar.

Imagina o que devia ser viver olhando por cima do muro a liberdade e qualidade de vida dos teus irmãos berlineses ocidentais enquanto você mora numa cidade cinza e obscura que ainda mostrava os sinais da destruição sofrida na segunda guerra mundial.

Esta é a historia do muro de Berlim que não somente dividiu a cidade também foi simbolo da divisão do mundo da guerra fria.

Um pouco de historia…

Os aliados se reúnem em Yalta, uma cidade da Crimeia onde decidem como sera a nova ordem mundial. Faltava um tempo ainda para a derrota alemã mas era obvia. Os aliados já se repartiam as esferas de influência de pos-guerra.

Se acordou que os Russos assaltariam Berlim e o leste da Alemanha enquanto os aliados chegando do oeste ocupariam essa parte do pais. Alemanha seria controlada e ocupada em conjunto por tempo indefinido.

Quando a guerra terminou e ficaram evidentes as profundas diferenças entre os antigos aliados o mundo se partiu ao meio. Os aliados ocidentais tinham sonhado ingenuamente que os Russos dariam liberdades aos países do leste europeu liberados por eles para determinar seus governos. Quando isso não ocorreu, principalmente com a Polônia, Churchill diria mais uma das suas conhecidas frases épicas, “Acabou de cair uma cortina de ferro sobre o leste da Europa”.

Berlim ficava no meio da área “liberada” pelos Russos, os aliados já tinham acordado que a antiga capital seria controlada por todos os aliados e dividida em setores, metade era Russa, a outra metade era dividida em três setores entre os franceses, ingleses e americanos.

Construção do muro

Os Russos imediatamente trabalharam para criar uma república socialista na Alemanha oriental chamada ironicamente de República Democrática da Alemanha. Não sei porque os países comunistas tinham fixação em se autoproclamar como democráticos… enfim. Foi aqui quando os alemães do leste começaram a fugir para o ocidente. Era simples, bastava atravessar uma rua do setor oriental de Berlim para o setor ocidental.

Os Russos que não eram tolos decidiram que deviam fazer alguma coisa para impedir o êxodo que alem de má propaganda evidenciava o ruim que era viver no seu sistema “democrático”.

Numa única noite, durante a madrugada do dia 13 de agosto de 1961, era construído o grande muro da infâmia rodeando completamente o setor ocidental de Berlim, ao todo 66,5 kms de muro, arame farpado, torres de vigilância, soldados e cercas elétricas.

O muro não somente dividia uma cidade, era símbolo da divisão do mundo. Deixava Berlim ocidental como uma ilha capitalista no meio da Alemanha oriental comunista.

A queda

Em 1987 Ronald Reagan fez um discurso com o muro detrás e pediu a Gorbachev premier da URSS, “Senhor Gorbachev, derrube este muro”, estas palavras eram parte de uma longa série de sinais que foram dados tanto por ocidente como no oriente. As pessoas percebiam isto e por tanto começaram a se agitar com a ideia da abertura.

Já durante os anos 80 os países do leste da Europa estavam passando por agitações sociais. A crise econômica ajudou. Os sindicatos na Polônia liderados por Lech Walesa pressionavam e toda a Europa oriental tremeu.

Na Alemanha havia manifestações. A Hungria tinha acabado de abrir um passo de fronteira com a Áustria e a população estava fugindo por esse gargalo. Milhares de refugiados usaram essa rota.

Ante o obvio e inevitável, o governo da Alemanha oriental anunciou em 9 de novembro de 1989 a liberação do passo de fronteira. Alguém perguntou quando essas medidas entravam em vigor, o funcionário categoricamente disse, de imediato. Uma multidão saiu as ruas tendo escutado as noticias no radio e na TV, e as 23 horas estavam se concentrando nos arredores do muro. Os soldados não sabiam o que fazer, ninguém tinha recebido ordens ainda então ante a pressão da multidão os deixaram passar.

Gente dos dois lados do muro começaram a subir nele, logo começaram a derrubar de forma rudimentar partes do muro. Só no outro dia maquinaria veio para auxiliar. A esta altura todo mundo já sabia, o muro tinha caído e com ele a cortina de ferro.

Um ano depois Alemanha era reunificada e voltava a ser um único pais. Dois anos depois seria a vez da URSS.

500px-Berlin-wall-map 20110812-muro-de-berlim3 Berlinermauer capa

conrad-schumann-pula-cerca-436

Conrad Schumann pulou o muro em 1961 enquanto estava sendo construído.

Derrubada-do-muro-de-Berlim Muro de Berlim 2 muro-de-berlim-queda-1989 Pontos-Turisticos-Berlim-Muro

Fonte aqui e aqui.

stark

We have a Hulk ;-)

Você pode gostar...