Porta-aviões Lexington americano afundado na 2ª Guerra é encontrado 76 anos depois

O porta-aviões norte-americano Lexington afundado durante a segunda guerra mundial é encontrado 76 anos depois. Seus restos descansavam a 3 km de profundidade.

“A Marinha americana confirmou que o navio foi descoberto por uma equipe de buscas liderada por Paul Allen, cofundador da Microsoft e dono da empresa Vulcan. Também foram encontradas 11 das 35 aeronaves que estavam no porta-aviões quando ele naufragou.”

As imagens mostram que a embarcação está bem preservada, assim como alguns dos aviões. Harry Harris, chefe do comando americano do Pacífico, elogiou a descoberta. “Como filho de um sobrevivente do Lexington, parabenizo a Paul Allen e sua equipe por localizarem o ‘Lady Lex'”, disse.

A embarcação Lexington foi perdida durante a Batalha do Mar de Coral entre 4 e 8 de maio de 1942. Mais de 200 tripulantes morreram no conflito.

Porta-aviões Lexington

Era um dos dois primeiros porta-aviões americanos da história (usava a identificação CV2). Inicialmente construído como cruzador de batalha em plena primeira guerra mundial, acabou sendo convertido em porta-aviões devido as restrições impostas pelos tratados internacionais que reduziam a quantidade de naves de guerra nas marinhas das potencias aliadas. Após a primeira guerra mundial seria adicionado o convés de voo ficando pronto em 1925.

Alguns messes antes do ataque japonês a Perl Harbour o Lexington tinha sido enviado ao Hawaii para participar de manobras em alto mar. Uns dias antes do ataque o Lexington estava a caminho de entregar aeronaves de reforço para a base aero-naval da ilha de Midway. Foi esta missão que salvou o Lexington da destruição junto com o restante da frota. Isto se mostrou decisivo já que ficaria demonstrado que o futuro das batalhas navais seria entre porta-aviões.

Apenas alguns messes depois os japoneses estavam invadindo todas as ilhas ao redor da Austrália com o objetivo de isolá-la do mundo. Seria necessária uma ação para deter os japoneses e é assim que o Lexington é enviado como nau capitania de uma força tarefa para enfrentar a marinha japonesa.

Batalha do Mar de Coral

A Batalha do Mar de Coral é considerada um momento chave na luta para conter o avanço do Japão no Pacífico durante a guerra.

A força tarefa tinha como objetivo bloquear a marinha japonesa e evitar que o Japão tomasse todas as ilhas ao redor da Austrália.

Começa assim a primeira batalha entre porta-aviões da historia. Após ataques e contra-ataques, as duas frotas tinham causado danos consideráveis uma a outra. Os americanos tinham afundado um porta-aviões japonês e danificado outro. Os japoneses tinham danificado seriamente ao Lexington com bombas e torpedos. Após horas de trabalho para conter um segundo incêndio foi dada a ordem de abandonar o navio.

O Lexington foi afundado por forças americanas após ter sido totalmente abandonado. A Marinha dos EUA diz que 216 tripulantes morreram durante a operação de guerra sendo o resto resgatados.

O Lexington afundou durante a Batalha do Mar de Coral entre 4 e 8 de maio de 1942.

Um dos canhões do Lexington | Foto: Paul Allen

Os vestígios do porta-aviões Lexington, que foi afundado durante a Batalha do Mar de Coral, na 2ª Guerra | Foto: Paul Allen

Um dos 11 aviões que naufragaram junto com a embarcação | Foto: Paul Allen

Fonte: Porta-aviões perdido pelos EUA na 2ª Guerra é encontrado 76 anos depois na costa da Austrália

stark

We have a Hulk ;-)

Você pode gostar...