Sergei Krikalev, o ultimo cidadão soviético

Na primavera de 1991, isto é em abril no hemisfério norte, um cosmonauta se preparava para mais uma missão. No cosmódromo de Baikonur, no Kazakhstan republica Soviética, havia bastante agitação, mais da habitual. Sergei já estava acostumado, era veterano de varias missões, uma delas de mais de 150 dias. O que ele não sabia era que esta seria a sua mais longa missão. Esta é a historia do ultimo cidadão soviético.

Sergei Krikalev não é um cara comum certamente. Nascido em Leningrado, era de formação engenheiro. Aplicou para o programa espacial Soviético no final dos anos 70 e foi selecionado. Por alguma razão, ou talvez pela sua formação como engenheiro, Sergei foi treinado para missões de longa duração no espaço. Sim, nem todos os astronautas tem o mesmo treinamento.

ultimo cidadão soviético

Naquela primavera de 1991, Sergei iria realizar a sua mais famosa e histórica missão. Acompanhado de outro cosmonauta, Anatoli Artsebarski, e da primeira astronauta britânica, Helen Sharman, iria relevar a tripulação que ocupava a estação espacial Myr. Helen só iria ficar alguns poucos dias em orbita realizando experimentos. Já Anatoli e Sergei deviam ocupar a Myr e realizar manutenção.

Conheça algumas curiosidades sobre a estação espacial Myr

Então a sua tarefa era a de fazer reparos nas instalações da Myr no espaço, algo que já tinha realizado muito bem durante a operação de recuperação da estação espacial Salyut 7, alem claro, de uma outra missão na Myr onde Sergei ficou 152 dias em orbita.

ultimo cidadão soviético
A Myr era bem bagunçada mesmo…

Alguns messes depois, enquanto Krikalev realizava as suas tarefas na Myr, começavam uma serie de eventos que terminariam com a completa dissolução da União Soviética em dezembro de 1991. Não era pouca coisa, não era uma simples mudança de governo, era a completa dissolução do teu pais com tudo que isso representa. Imagina o Brasil se desintegrando em vários países diferentes, como isso impactaria a vida e as instituições do pais.

Tanto mudou a situação que o cosmódromo de Baikonur, de onde decolavam TODAS as missões espacias, agora ficava em outro pais! Enquanto Sergei circulava a 300 kms de altura, os lideres da agora republica Russa tentavam negociar um acordo com a republica de Kazakhstan para ALUGAR a base de lançamento que antes era deles. Some-se a isto que a Russia estava entrando na pior crise econômica e se já não tinha muito dinheiro para novas missões, também não estava sobrando para pagar o que o governo do Kazakhstan estava pedindo como aluguel.

ultimo cidadão soviético
Baikonur, o Cabo Canaveral dos russos

Como bom russo que é, Sergei talvez não tenha começado a se preocupar nesse momento, mas sim pouco depois quando foi informado que teria que ficar mais tempo em orbita devido a que as duas missões planejadas foram reduzidas a somente uma, e claro esta, ele não retornaria nesta missão.

A situação estava complicando para Sergei. Como a Russia não tinha o dinheiro para manter o programa espacial extremamente caro da União Soviética, começou a alugar espaço para outros países enviarem astronautas. Assim foi como conseguiram financiar as seguintes missões, enviando um austríaco e o primeiro cosmonauta do Kazakhstan.

ultimo cidadão soviético
O Kazakhstan

Mas os novos astronautas não tinham treinamento para missões de longa duração, então Sergei teve que ficar ainda mais tempo ocupando a Myr. Durante este tempo ele se comunicava com a sua esposa toda semana, ela trabalhava no controle de missão.

Ate que um dia, em março de 1992, depois de 311 dias em orbita, finalmente Sergei seria relevado do seu posto na Myr, voltando a casa. Só que voltou para um pais completamente diferente do qual ele tinha partida quase um ano atras.

ultimo cidadão soviético
Serguei Krikalev sendo retirado da capsula apos passar quase 1 ano em orbita. Vejam como esta pálido.

O seu pais já não era uma super potencia e agora estava dividido em 15 países diferentes. A sua cidade de nascimento Leningrado, agora se chamava São Petersburgo e por ai vai. Assim de profundo foram as mudanças.

Missões posteriores

Mas a carreira do Sergei não terminaria por ai. Menos de 2 anos depois ele estaria ocupando um lugar no ônibus espacial Discovery, numa outra missão histórica. Por primeira vez um astronauta russo voaria numa nave americana numa missão conjunta.

Em 2007 quando Sergei se aposentou finalmente, ele tinha ficado mais de 800 dias em orbita completando um recorde que só seria superado 10 anos depois por um outro russo. Hoje ele é o terceiro nesse quesito e ocupa o sexto lugar na lista de astronautas com as mais longas missões únicas.

Esta foi a historia do ultimo cidadão soviético. Se gostou deixa um comentário!

Fonte aqui.

Tags: |

Sobre o Autor

stark
stark

We have a Hulk ;-)