A triste historia de Moacyr Barbosa goleiro do Brasil na copa do 50

Os vizinhos da rua Joao Romariz da zona norte do Rio de Janeiro viram muita fumaça vinda de uma das casas e ficaram apreensivos, pensavam que havia um incêndio na casa número 56. A fumaça aumenta mas nada de anormal acontece e o carro da familia ainda esta estacionado enfrente a casa. Dentro da casa Clotilde fala e ri junto com Moacyr vendo como as chamas aumentam consideravelmente.

Assim que os convidados e curiosos vão chegando o misterio se revela e todos ficam assistindo em silêncio, mas o que eles ficam olhando? A carne? Na verdade não, todos assistem a madeira queimando, é que Moacyr Barbosa esta queimando os postes que um dia fizeram parte do mítico estadio do Maracanã e que formaram parte da sua triste historia. Eram parte do gol que ele defendeu no dia do famoso maracanaço e pelo qual um pais inteiro lhe colocou o deshonroso fardo da culpa pela derrota. Um cantante uruguaio um dia escreveria estes versos: “Queima os paus Barbosa/ do arco do Brasil/ a condena do Maracanã/ se paga ate a morte”.

“Quema los palos Barbosa/ del arco de Brasil/ la condena del Maracaná/ se paga hasta morir”

Assim recorda o jornal La Nación da Argentina a este grande e injustiçado goleiro da seleção brasileira do qual se cumprem 14 anos do seu falecimento e que ainda segue sem paz…

Em 1963, quando do episodio contado acima, Barbosa trabalhava no Maracanã e foi o seu chefe que lhe deu os postes de madeira quando a FIFA ordenou trocar-los por postes de ferro. Esta historia foi contada pelo escritor uruguaio Eduardo Galeano quem ainda disse que aquele ritual de exorcismo não o salvou da maldição que carregava. Um exemplo foi um dia que lhe negaram a entrada a uma concentração da seleção brasileira para não dar “má sorte”, ele diria na época, “no Brasil a maior pena por um crime é de 30 anos, eu já faz 43 anos que pago por um crime que não cometi…”.

E o seu crime foi aquele segundo gol de Uruguai onde Ghiggia surpreendeu a Barbosa quem pensou que o uruguaio iria fazer um centro como no primeiro gol de Uruguai descuidando assim o primeiro pau e foi por isso que o uruguaio decidiu chutar exatamente ai, entre o poste e Barbosa. O gol seria o mais mitico da historia das copas do mundo, feito realizado num estadio lotado com 200 mil pessoas que representavam um 10% da população do Rio na época.

A verdade é que Ghiggia tinha enlouquecido a Bigode que era o encarregado de marcar-lo e este falhou na marca nos dois gols do Uruguai. Bigode passaria dois anos fechado em casa, só saia para treinar. Mas o DT Flavio Costa e os outros jogadores da seleção sempre culparam a Juvenal por falhar na cobertura. Juvenal teria sido o único autorizado a sair da concentração o dia antes do jogo e teria voltado tarde da noite e totalmente bêbado, ele só jogou porque seu reserva estava machucado.

Esse time que fora vice campeão fez algo que nenhuma outra seleção brasileira tem feito ate hoje, 22 gols numa copa do mundo, 7 gols na Suécia e 6 a Espanha, este último jogo foi para muitos uma exibição fantástica, o “futebol do futuro” segundo um jornalista Britânico. Ademir que fora goleador com 9 gols disse “Eu tinha uma fortuna antes da final, quando terminou o jogo era um homem morto”. Porém o grande culpado continuou a ser Barbosa. “Esse foi o homem que fez chorar a milhões de brasileiros”, disse uma mãe a seu filho ao ver Barbosa na rua…

Outros fatores aquele dia seriam uma missa que durou horas de manhã e que foi assistida em pê, o fato de terem mudado a concentração que vinham usando para concentrar em São Januário (não riam flamenguistas), o almoço interrompido para receber um tal candidato a presidência “estão a um passo de dar a pátria um troféu que estará bem alto no pedestal da imortalidade” ele lhes diria, sócios do Vasco e gente comum que entrou na concentração.

O técnico decide ir embora para o estadio porque era uma loucura aquilo todo. Já no Maracanã fazem sanduíches para alimentar aos que não conseguiram almoçar, colocam colchões no chão para descansar mas são interrompidos pelo prefeito do Rio que fala através dos 240 alto-falantes do estadio “A vocês que em poucas horas serão campeões, a vocês que não tem rivais no continente, eu já os saúdo como vencedores. Eu cumpri minha promesa contruindo este estadio. Agora vocês cumpram o seu dever ganhando a copa do mundo!”. A estatua do prefeito seria a única coisa destruída após o jogo no Maracanã…

Se foi um fator ou a soma de todos não se sabe, o que se sabe ao certo é que Moacyr Barbosa não podia ser o único culpado e nem mesmo estar na lista dos fatores pelos quais o Brasil perderia aquela final e a copa do mundo.

Barbosa seria escolhido o melhor goleiro da copa. Ganhou tudo com o Vasco. Não foi a copa da Suíça no 54 porque estava com um joelho fraturado. Jogava sem luvas, sofreu 6 fraturas na mão esquerda e 5 na direita, quebrou 3 costelas. A imprensa lembra notáveis defesas dele ate hoje. Se retirou aos 42 anos após 1300 jogos.

barbosa barbosa1

Fonte aqui.

 

stark

We have a Hulk ;-)

Você pode gostar...